Considerando que não existe apenas um tipo de violência contra a mulher e que ela pode acontecer em diversas situações e em diferentes ocasiões, queremos ajudar a identificar contextos que, no dia a dia, podem ajudar a prevenir esse tipo de situação. Mas como aplicar um comportamento preventivo?

A Segurança Pessoal é sustentada por alguns pilares:

– Eu devo estar consciente;

– Devo entender que as pessoas a minha volta podem ser mal intencionadas;

– Saber de quais recursos disponho para me proteger (incluindo físicos e tecnologia).

 

Se um desses fatores não estiver atualizado, aumenta e muito o risco de se tornar uma vítima da violência. Por isso, devem ser aplicados a qualquer momento do dia, e em qualquer lugar, seja em casa, no trânsito, na rua ou no trabalho.

Podemos ilustrar alguns cenários comuns.

 

No carro:

  • Mulher sozinha no trânsito é potencial vítima com maior probabilidade de ações criminosas, por isso preste atenção a tudo que acontece ao seu redor, quem está à sua frente, atrás e dos lados. Use os retrovisores para observar se há suspeitos;
  • Se o pneu furar à noite, chame ajuda e procure um local iluminado e seguro, de preferência em um borracheiro próximo, ainda que, para isso, tenha que danificar o pneu para chegar lá;
  • Coloque seus pertences em lugares mais seguros: no porta mala, no porta-luvas se couber, embaixo do painel, sob suas pernas enquanto sentada ao volante.
  • Nos faróis, evite ficar entre os primeiros carros da fila. Muitos assaltantes ficam próximos às faixas de pedestres, no lado esquerdo.

 

No transporte coletivo:

  • Deixe separado o bilhete eletrônico ou o dinheiro da passagem para não ter que mexer na carteira ou na bolsa em público;
  • Evite esperar o ônibus em pontos muito isolados, principalmente à noite;
  • Ao viajar em trens e metrôs, evite os vagões vazios, pois são mais vulneráveis.
  • Procure sempre ficar próxima ao cobrador ou ao motorista durante a maior parte do trajeto.

 

Na rua:

  • Tente evitar caminhos como ruas, praças e vielas escuras ou pouco iluminadas, principalmente se perceber pontos que possam servir de esconderijos;
  • Caminhe sempre pelo centro da calçada, na contramão dos carros, pois fica mais fácil identificar algum veículo em situação suspeita;
  • Evite andar sozinha e caminhar mexendo no celular, pois essa atitude o torna um alvo mais fácil para ações criminosas;
  • Evite usar uma bolsa de maior valor nas ruas. Tenha para essas ocasiões uma mais simples, deixando aquela “de marca” para ocasiões especiais.

 

Em casa:

  • Autorize o acesso à sua casa somente para familiares e amigos esperados. É comum que suspeitos se passem por funcionários de empresas de telefonia, água e energia ou entregadores para entrar na casa.
  • Nunca abra a porta sem ter certeza de quem bate.
  • Se morar em apartamento, certifique-se de que os visitantes estão devidamente identificados e só autorize a entrada depois de ter certeza de que os conhece.
  • Nunca comente com estranhos sobre futuras viagens, aquisição de novos bens como imóveis e automóveis, por exemplo.
  • Se mora só, procure manter contato regular com vizinhos em quem tenha confiança, estabelecendo com eles uma rede de ajuda e de proteção recíproca.
  • Oriente todos que moram com você que ao atenderem ao telefone, não forneçam informações que comprometam a segurança de todos, como:

 

– Horários de saída, chegada ou trajeto;

– Pesquisa sobre pessoas que moram na casa, incluindo empregados;

– Veículos e eletrodomésticos que possuem;

Cuidados simples podem fazer toda a diferença no seu dia a dia. E se ainda tiver alguma dúvida ou quiser saber mais sobre comportamento preventivo de segurança, conte com nossa equipe de especialistas!

 

 

Consultoria técnica:

Eytan Magal – CPP.

Kellen Reis

Jornalista MTB/SP 5758

Cabum Comunicação Empresarial

× WhatsApp Clique Aqui