A humanidade vive nos dias atuais um novo dilema para aprendizagem: a rapidez na qual a informação e conhecimento ficam ultrapassados, tudo o que aprendemos está em constante evolução. Por isso é preciso evoluir também a forma de preparar, oferecer, treinar e absorver conhecimento. Quando trazemos esse dilema para nossa realidade, esbarramos em nossos métodos de ensino para treinamentos corporativos. Além de outros problemas como logística, espaços físicos para salas de aula e material didático.

De acordo com a Ciência do Aprendizado e do Esquecimento, desenvolvida pelo professor de neurociência cognitiva, Art Kohn, 70% de tudo o que aprendemos em um dia de treinamento, por exemplo, é esquecido em 24 horas. Após uma semana, esse número aumenta para 90%. Com essa informação percebemos que, como recebemos e o que fazemos depois de receber a informação é primordial para definir o que será absorvido pelo nosso cérebro e o que será deletado.

A saída para esses questionamentos pode estar na Andragogia, que é um conceito de educação eficaz para a relação ensino e aprendizagem de adultos, com ótima aceitação nas esferas sociais e profissionais. Este é o ensino com base no autoconhecimento singular e fundamental, proporcionando a identificação do sentido, tornando a experiência do aluno fundamental para adquirir conhecimento, usando conteúdo da rotina, daquilo que está próximo do aluno. Criando um aprendizado mais consciente, maduro e efetivo.

Entre os métodos tradicionais podemos citar ainda as salas de aula com conteúdo mais dinâmico e mais focado para aulas práticas. Outra possibilidade são as aulas de Ensino a Distância (EAD) que oferecem a praticidade de acesso de qualquer dispositivo conectado à internet, com informações atualizadas com o conceito de Microlearning, conteúdos em vídeos mais curtos, ou seja, conteúdo rápido e informativo.

Outro tipo de disseminação de conhecimento, cada vez mais comum, é treinamento On The Job, que é o ensino que acontece no próprio ambiente de trabalho, onde é possível que o treinador vá até o aluno ensinar, orientar e corrigir durante o exercício das suas funções reais.

O grande diferencial deste tipo de ensino é que o aluno pode observar como os demais colaboradores se comportam diante de situações dentro da rotina do trabalho, alinhando assim todos os métodos de trabalho e sanando dúvidas no mesmo momento. Esse período de treinamento oferece uma experiência real, que não seria possível vivenciar nos outros tipos tradicionais de ensino.

Continue acompanhando nosso blog, que em breve iremos abordar mais profundamente as vantagens e desvantagens do Treinamento On The Job. Mas caso precise de ajuda, nossa equipe de especialistas está a sua disposição e pode te auxiliar na implantação desse assertivo processo de ensino e aprendizagem.

 

 

Consultoria técnica: Eytan Magal – CPP.
Piero Caíque
Jornalista MTB/AM 589
Cabum Comunicação Empresarial

× WhatsApp Clique Aqui